Humanitarianresponse Logo

Linha Verde da Resposta a Emergência - 13 December 2019

Linha Verde da Resposta a Emergência (1458) - 13th December 2019

Announcements

  • Linha Verde will be closed during the following days: 24th, 25th, 31st December and 1st of January. It will be possible for callers to leave a message after the beep that will be handled the next working day.
  • Linha Verde is now available for beneficiaries in the districts in the three southern provinces experiencing drought: Inhambane, Gaza and Maputo. Call agents who speak the local languages: Bitonga, Chope, Xitsua and Changana, have joined to the Linha Verde call operator team.
  • Up until now it has been possible to leave a message to Linha Verde during the after-hours. That option has barely been used and therefore it was decided that it will no longer be an available option (except for specific occasions as stated above).
  •  

IDAI and Kenneth/IDP responses

Overview

  • Linha Verde has registered a total of 7681 cases with the overall feedback rate at 86%: the vast majority of cases continue to originate from Sofala province, at 88%.
    • The feedback rate depends on first case resolution; cooperating partners responding to cases that have been referred to them; and Linha Verde reaching the caller to provide the feedback and close the feedback loop. If an attempt to reach the caller is made more than 5 times over a few weeks period, the case is considered closed, and in cases where the caller is not reached to provide the feedback the case is considered closed. It is important to note that a closed case does not necessarily mean that the issue has been resolved, and in any case it is still important for focal points and implementing partners to follow up and share information at the community level, and use the information to improve the operations and information provision.
  • The overall rate of female callers has increased to 23% compared to 20% in November.
  • 94% of the callers remain satisfied with how their call was handled.
  • The case volume between Oct/Nov and Nov/Dec remains similar, with a slight increase for the Idai response but slight decrease for the Kenneth/IDP response.
  • The rate of positive feedback has decreased between Oct/Nov and Nov/Dec which can be related to a spike in cases where beneficiaries are asking for NFI/shelter assistance, related to the start of the rainy season.
    • Positive feedback continues to be mainly from beneficiaries thankful for the WFP/UNICEF joint-voucher programme in Sofala, enabling beneficiaries to purchase hygiene and food products at local shops, along with general gratitude for the humanitarian assistance.

 

Key trends: 16th November – 13th December 2019

Requests for NFIs/shelter assistance

  • Spike in calls from people mainly from Beira seeking advice and shelter assistance due to the heavy rains in early December. The cases were referred to INCG and the Shelter Cluster who are coordinating with organizations and governmental bodies to map the area to be able to assist the most vulnerable people. Linha Verde was able to share a message disseminated by the Centro Nacional Operativo de Emergencia for the central provinces and is awaiting further feedback from the authorities whether and how assistance will be provided.

 

Technical problems

  • Beneficiaries receiving an e-voucher from the FAO programme to purchase seeds and agricultural tools, have reported technical issues with their e-vouchers resulting in difficulties in using it in the shops and at the redemption points. Linha Verde has instructed the callers according to a message shared by FAO about how they can seek assistance.

 

Beneficiary targeting and access to assistance

  • Fraud and Corruption by local leaders: People have filed a high number of complaints through Linha Verde regarding the next cycles of food assistance programmes commencing from November in Sofala, moving into the recovery phase. 
    • The majority of the callers indicate that community leaders are still being able to direct access to food assistance and are leading the re-targeting process, resulting in a range of issues, including sexual exploitation and abuse (SEA), corruption, fraud, favoritism, beneficiary selection based on political affiliation and the lack of use of the vulnerability criteria. 
    • Despite continuous messaging in the communities that the humanitarian assistance is free, and that local leaders should not be able to manipulate beneficiary lists, cases of corruption, fraud and SEA related to community leaders continue to be consistently reported through Linha Verde. The continuous and somewhat increasing reports also reflect the importance of the messages being shared in the communities stating that any payment, including favours of any kind in return for humanitarian assistance is prohibited and should be reported through any of the reporting mechanisms available, including Linha Verde.
    • Linha Verde is not aware whether verification exercises have been done by WFP cooperating partners, or of the results of such exercises, following these reports.
  • Callers are seeking clarifications on WFP’s food assistance programmes; what they are entitled to receive and when, due to delays in the distributions and indicating that they have not received clear information in the communities.                       
  • Calls from beneficiaries receiving an e-voucher through the FAO programme have complained about high prices of the products from the agrodealers but have received clarification on the pricing in accordance with market price, as shared by FAO. A few complaints have also been received about long distances to the shops and that people do not have any means of transport.

 

Linha Verde da Resposta a Emergência (1458) – 13 de dezembro 2019

Informação

  • A Linha Verde não vai receber chamadas no seguintes dias: 24, 25, 31 de dezembro e 1º de janeiro. Será possível que os chamadores deixe uma mensagem após o sinal que será tratado no próximo dia de trabalho.
  • Linha Verde agora está disponível para beneficiários nos distritos nas três províncias do sul afetados pela seca: Inhambane, Gaza e Maputo. Linha Verde tem adicionado para sua equipa operadores que falam os idiomas locais: Bitonga, Chope, Xitsua e Changana.
  • Até agora, foi possível deixar uma mensagem para Linha Verde pós-hora. Essa opção raramente foi utilizada pelos chamadores e, portanto, foi decidido que não será mais uma opção disponível (exceto em ocasiões específicas, como indicado acima).

 

Resposta de IDAI e Kenneth/IDPs (PDIs)

Visão geral 

  • Um total de 7681 casos tem sido registrados através da Linha Verde com uma taxa de feedback geral de 86%: a maioria dos casos continuam vindo das áreas afetadas pelo Idai, principalmente Sofala, a  88%.
    • A taxa feedback depende da resolução do caso durante a chamada; parceiros colaboradores respondem aos casos que lhes são encaminhados; e a Linha Verde consegue entrar em contacto com o chamador novamente para fornecer o feedback e encerrar o ciclo de feedback. Se uma tentativa de alcançar o chamador for feita mais de cinco vezes em algumas semanas, o caso é considerado encerrado e, nos casos em que o chamador não é alcançado para fornecer o feedback, o caso é considerado encerrado. É importante observar que um caso encerrado não significa necessariamente que o problema foi resolvido e, em qualquer caso, ainda é importante que os pontos focais e os parceiros de colaboração acompanhem e compartilhem informações no nível da comunidade e utilizem as informações para melhorar as operações e o fornecimento de informações.
  • O número de chamadas recebidas da população feminina teve um aumento para 23% em comparação com 20% em novembro.
  • 94% dos chamadores continuam satisfeitos com o tratamento durante chamada.
  • O volume de casos entre outubro/novembro e novembro/dezembro permanece similar: havia pouco de aumento para a resposta de Idai, mas havia pouco decréscimo para a resposta de Kenneth/PDIs.
  • A taxa de feedback positivo diminuiu entre outubro/novembro e novembro/dezembro, o que pode estar relacionado a um aumento nos casos de pedidos assistência do bens não alimentares(materiais de construção) e abrigo, relacionado ao começo da epoca chuvosa.
    • O feedback positivo continua vindo principalmente dos beneficiários com gratidão pelo programa conjunto de senhas de UNICEF/PMA em Sofala, permitindo que os beneficiários comprem produtos de higiene e alimentos em lojas locais, além de gratidão geral pela assistência humanitária.

 

Principais tendências: 16 de novembro  – 13 de dezembro 2019

Pedidos de bens não alimentares e assistência de abrigo

  • Registou-se um aumento em chamadas principalmente vindo da Beira de pessoas solicitando orientações e assistência em abrigos devido às fortes chuvas no começo de dezembro 2019. Os casos foram encaminhados ao INCG e ao Cluster de Abrigo, que estão em coordenação com organizações humanitárias e o governo para mapear a área afetada para o fornecimento de assistência para as pessoas mais vulneráveis. Linha Verde compartilhou uma mensagem divulgada pelo Centro Nacional Operativo de Emergência para as províncias centrais e aguarda um feedback adicional das autoridades sobre se e como a assistência será prestada.

 

Problemas técnicas

  • Os beneficiários que recebem a senha eletrônica do programa de FAO para o levantamento de insumos agrícolas relataram problemas técnicos com as senhas eletrônicos, resultando em dificuldades em aceder os insumos. Linha Verde instruiu os chamadores de acordo com uma mensagem compartilhada pela FAO sobre maneiras de procurar assistência.

 

Critérios de seleção e acesso a recursos

  • Fraude e corrupção dos líderes locais: Registou-se um numero alto de reclamações através da Linha Verde sobre os próximos ciclos de programas de assistência alimentar a partir de novembro em Sofala, passando para a fase de recuperação.
    • A maioria dos chamadores indicam que os líderes comunitários ainda estão sendo capazes de desviar o acesso à assistência alimentar estando envolvidos no processo de re-seleção de beneficiários, resultando em uma série de questões, incluindo exploração e abuso sexual (SEA), corrupção, fraude, favoritismo, seleção de beneficiários com base na afiliação política e na falta de uso dos critérios de vulnerabilidade.
    • Apesar as mensagens contínuas nas comunidades de que a assistência humanitária é gratuita e que os líderes locais não devem ser capazes de manipular as listas de beneficiários, os casos de corrupção, fraude e exploração sexual e abuso relacionados aos líderes comunitários continuam sendo consistentemente relatados através da Linha Verde. Os relatórios contínuos e um pouco crescentes também refletem a importância das mensagens compartilhadas nas comunidades, afirmando que qualquer pagamento, troca de favores de qualquer tipo para ter acesso a assistência humanitária, é proibido e deve ser reportado através de qualquer um dos mecanismos de reclamações disponíveis, incluindo Linha Verde.
    • Linha Verde não tem conhecimento se exercícios de verificação tem sido realizadas pelos parceiros colaboradores do PMA ou sobre os resultados de tais exercícios, seguindo esses relatórios.
  • Chamadores tem buscado esclarecimentos sobre os programas de assistência alimentar do PMA; o que eles têm direito a receber e quando, devido a atrasos nas distribuições e claro que não receberam orientações adequadas nas comunidades.
  • Chamadas dos beneficiários que recebem a senha eletrônica do programa de FAO reclamaram dos preços altos dos produtos dos retalhistas, mas receberam esclarecimentos que os preços estão de acordo com o nível preçário no mercado, conforme informação compartilhada pela FAO. Também foram registadas reclamações sobre as longas distâncias percorridas até as lojas e que as pessoas não têm meios de transporte.

 

Operation(s)/ Webspace(s): 
Organization(s): 
United Nations Children's Fund
World Food Programme
Cluster(s)/Sector(s): 
Original Publication Date: 
13 Dec 2019
Document type: 
Analysis Report
Disaster(s)/Emergency: 
Tropical Cyclone Kenneth - Apr 2019
Tropical Cyclone Idai - Mar 2019